RM
ELETRÔNICA

Para facilitar para nossos usuarios

Acessar os esquemas e informativos não precisa mais fazer login

Classificados       Mural Defeito   Esquemas Gratis   Blog Técnico  
Compartilhe o RM ELETRÔNICA, com amigos das redes sociais nos links abaixo !

Recomende Site no Google
Menu
Home
Novas Tecnologia
Tv Digital
Tecnol.HDMI
Tecnol.Bluetooh
Conversor Digital
Formato Divx
Indicação do Site
Inventor Rádio
Links
Cadastrar Links
Fale Conosco
Oportunidade Renda
Classificados Gratis
Oportunidade Negócios
Renda Extra
Esquemas
Esquema e Informativos
Circuitos e Programador
Prog. de EEprom
Como prog. EEPROM
Tipos de fontes
Transmissor
Cursos
Curso Eletrônica
Apostila Eletrônica
Reparo de LCD
Setup
CCE
Cineral
Gradiente
LG
Panasonic
Philips
Philco
Philco Mod.Novo
Samsung
Sharp
Sony
Toshiba
Defeitos
Dicas Recentes
Panasonic
Philco
Gradiente
CCE
Toshiba
Sony
Cineral
Circuito IK Sony
 
Visitas :434775
Domingo 17/12/2017
Hora : 23:21
IP :54.91.38.173 
Link112

Fabricantes de Conversores no Brasil

Os fabricantes de conversores externos (Set Top Box) e de conversores embutidos em TVs, fazem parte da Eletros (Associação Nacional dos Fabricante de Produtos Eletrônicos). No quadro abaixo estão relacionadas as empresas que já estão fabricando seus modelos:

Samsung Sony Panasonic CCE Gradiente LG Semp Toshiba Positivo


Preço do Set-Top-Box

As empresas avaliam que o set-top-box terá um preço médio de R$ 700,00 a R$ 800,00 para o consumidor final. Para alcançar o valor de R$ 200,00, expectativa do governo brasileiro, as empresas precisam de apoio fiscal diminuindo os impostos pelo produto.
Em 09/10/07, foi publicado no Diário Oficial da União o Decreto nº 6227 reduzindo para zero as alíquotas do IPI dos equipamentos da TV digital.

Como ficam os receptores de TV atuais com a TV Digital?

Inicialmente, enquanto os televisores preparados para a recepção de TV Digital ainda não estiverem em todos os domicílios, será necessário utilizar os seguintes equipamentos, conforme mostra a figura abaixo:

Antena: será necessário ter uma antena para a faixa de UHF (canais 14 e acima), a mesma que é usada para TV analógica. Não será possível usar uma antena na faixa de VHF (canais 2 a 13).
Conversor para TV Digital: fará a recepção do sinal de TV digital, seleção dos canais e conversão do sinal para uso em televisores convencionais, compatíveis com a TV analógica atual.
Receptor de TV convencional: para apresentação dos programas do canal selecionado. Poderão ser usados tanto os televisores convencionais analógicos, mais comuns e mais baratos, como os televisores convencionais digitais. Continuará sendo possível conectar o recetor de TV à equipamentos de DVD ou conversores de TV a cabo ou satélite como já ocorre hoje.
Atualmente já é possível encontrar no mercado nacional alguns modelos de receptores de TV mais sofisticados e de maior dimensão que incorporam o conversor de TV Digital.

Conversor para TV Digital



O conversor, também conhecido como set-top-box ou terminal de acesso, será responsável pela recepção do sinal dos canais de TV digital. Nos modelos iniciais mais simples, ele será composto pelo sintonizador de canais, e pelo processador de vídeo e áudio.
Devido aos vários tipos de televisores existentes, ele deverá ter pelo menos 3 tipos de saídas:
RF, canal 3: sinal de saída compatível com a TV analógica convencional, que poderá ser conectado na entrada da antena da TV convencional e que será recebido no canal 3.
Vídeo: sinal de saída de vídeo, que poderá ser conectado em TV convencionais que tenha esse tipo de entrada disponível.
Áudio: sinal de saída de áudio, que poderá ser conectado em TV convencionais que tenha esse tipo de entrada disponível, ou em aparelhos de som e sistemas de home theater.
Outras funcionalidades de interatividade poderão ser incorporadas em versões posteriores, que permitirão interação local com os usuários ou até interação remota com programas ou facilidades de internet, através de conexões por modem ou acessos de banda larga.

Especidicações do Padrão Brasileiro de TV Digital
O Sistema de TV Digital Terrestre Brasileiro está sendo definido, com base no padrão ISDB-T japonês e terá como base as seguintes características:

Transmissão Padrão japonês ISDB-T
Áudio Dolby 5.1, equivalente aos melhores filmes em DVD
Resolução de Vídeo HDTV: 1080i (linhas entrelaçadas) e 720p (linhas progressivas) para qualidade de alta definição.
SDTV: 480p (linhas progressivas) para qualidade padrão, equivalentes aos DVD's atuais,
Compressão Vídeo O padrão japonês adotou o MPEG-2, mas o padrão brasileiro pretende adotar o MPEG 4, que permite transmitir no mesmo canal um programa com qualidade de alta definição (HDTV), informações de interatividade e programas adicionais com qualidade de definição padrão (SDTV).

Dentre as características apresentadas, vale observar que as resoluções de vídeo definidas já levam em consideração as características de apresentação de imagens detalhadas a seguir.

Técnicas de apresentação de imagens
Linha entrelaçadas (do inglês: interlaced): técnica de apresentação de imagens mais antiga, onde são apresentados 2 campos (quadros parciais) sucessivos, o primeiro com as linhas pares e o segundo com as linha limpares, para compor 1 quadro do sinal de vídeo recebido. Como o sinal de TV convencional apresenta 30 quadros por segundo, são necessários 60 campos por segundo para compor as imagens finais. Esta técnica apresenta alguns problemas de qualidade de imagem que se refletem principalmente em imagens de movimento ou com objetos muito pequenos.
Linhas progressivas (do inglês: progressive scan): técnica de apresentação de imagens mais moderna, que faz uso de circuitos mais complexos que melhoram a qualidade das imagens, tanto nas cenas em movimento, como em cenas com objetos muito pequenos, e que tem sido adotada nos equipamentos de apresentação de imagens, tais como televisores ou aparelhos de DVD, e também nos equipamentos de captação de imagens, tais como câmeras amadoras e profissionais.
Devido ao uso da técnica de apresentação de imagens por linhas progressivas, mesmo equipamentos com resolução menor podem ter qualidade igual a equipamentos com melhor resolução que adotam a técnica de linhas entrelaçadas.

Tipos de Receptores de TV

Os tipos principais de TVs existentes atualmente são:

Tubo de Raios Catódicos (CRT)
Usado tanto em computadores como em televisores, são os dispositivos mais antigos, embora tenham evoluído bastante. Sua resolução é medida em número de linhas, e apresentam 480 linhas por quadro, para compatibilidade com os sinal de TV analógica atual.
Possuem resolução compatível com a definição padrão (SDTV), têm brilho, contraste e tempo de apresentação de boa qualidade, mas podem apresentar, no máximo, 480p linhas, se o televisor tiver um circuito progressive scan incorporado.
Apresentam consumo médio de energia e tamanho grande principalmente em telas maiores, fazendo com que os seus gabinetes ocupem bastante espaço devido a profundidade do CRT.

LCD (Liquid Cristal Display)
Adotado inicialmente para computadores, seu uso tem sido difundido para televisores digitais, que normalmente já possuem incorporados também os circuitos progressive scan.
Esses dispositivos podem ter as seguintes resoluções: [480x240] para definição padrão 480i, [640x480, 800x600, 1024x768, 1024x1024] para definição padrão melhorada 480p, [1280x720, 1280x768, 1280x1024, 1366x768, 1440x900] para alta definição 720p, e [1920x1080] para alta definição melhorada 1080p.
Possuem bom brilho, contraste de menor qualidade que os dispositivos de plasma (embora ainda tenham muito espaço para aperfeiçoamentos), e tempo de apresentação de imagens mais lento, compensado por circuitos específicos para esse fim para adequarem-se as imagens de movimento.
Seu consumo de energia é bem inferior aos dispositivos de plasma e o tamanho bem inferior ao dos gabinetes com CRT's, principalmente na sua profundidade. Atualmente existem dispositivos LCD de 15 a 40 polegadas.

Plasma
Seu uso aplica-se principalmente aos televisores digitais de maior porte, que normalmente já possuem incorporados também os circuitos progressive scan.
Esses dispositivos podem ter as seguintes resoluções: [640x480, 852x480, 1024x720, 1024x768, 1024x1024] para definição padrão melhorada 480p, e [1280x768, 1366x768] para alta definição 720p. Possuem bom brilho, contraste e tempo de apresentação de imagens, embora apresentem burn-in (marcas permanentes na tela) elevado, dependendo do uso.
Seu consumo de energia é superior aos dispositivos de LCD e o tamanho, como no caso dos LCD's, é bem inferior ao dos gabinetes com CRT's. Atualmente existem dispositivos de plasma a partir de 42 polegadas, podendo chegar até 70 polegadas.

Retroprojeção
Sua aplicação inicial deu-se em TV's analógicas de grande porte, e hoje existem também dispositivos de retro projeção digitais. A técnica consiste em ter um "display" interno de pequeno porte que projeta a imagem na tela frontal do televisor.
Estes televisores normalmente possuem incorporados também os circuitos progressive scan. Podem ser encontrados dispositivos com as seguintes resoluções: [1280x720, 1366x768, 1388x788] para alta definição 720p e [1920x1080] para alta definição melhorada 1080p. Possuem bom brilho, contraste e tempo de apresentação de imagens.
Seu consumo de energia é compatível com os dispositivos de LCD e o tamanho é bem superior ao dos gabinetes com LCD's e Plasma. Atualmente existem dispositivos de retro projeção partir de 40 polegadas, e sua aplicação principal está voltada para TV's de grande porte.

E como fica a TV Aberta via Satélite?

A TV aberta via satélite tem uma configuração parecida com a apresentada anteriormente, ou seja, para ter acesso ao sinal de TV é necessário ter um conversor de acesso por satélite. Esse conversor recebe o sinal do satélite, sintonizando o canal desejado, e depois converte para o sinal de TV analógica compatível como os televisores convencionais.
A TV por satélite era usada inicialmente para as emissoras transmitirem a programação para as repetidoras ou para as suas afiliadas, sem contudo ter por objetivo enviar sinal para os telespectadores propriamente ditos.
Entretanto, alguns fabricantes desenvolveram sistemas de recepção do sinal de satélite para vender aos telespectadores que habitavam em regiões onde o sinal da TV aberta não chegava e, como o preço desses sistemas caiu muito, atualmente existem cerca de 15 milhões de usuários desses sistemas.
Hoje as emissoras de TV têm um problema sério, pois devem começar a transmissão de TV digital, e o uso do satélite pode não ser feito da mesma forma, já que em alguns casos os sinais poderão ser transmitidos por outros tipos de redes.
Desta forma, não existe nenhuma decisão ainda sobre o que acontecerá com as transmissões via satélite. Por enquanto, será transmitido o sinal no padrão atual, que é o da TV analógica.
Ao se aproximar o fim da transmissão de TV analógica, a grande probabilidade é que o sinal digital seja transmitido e que o conversor usado nesse tipo de recepção seja alterado para o novo padrão.
Levando-se em consideração que o processo atual já faz uso de um conversor para receber o sinal de TV analógica, para o caso da recepção de sinal de satélite de TV digital o sistema usará os equipamentos apresentados na figura a seguir:

Antena Parabólica: deve ser o mesmo tipo de antena usada para recepção de TV analógica convencional;
Conversor para TV Digital: assim como no caso da TV digital terrestre, o conversor de TV digital via satélite fará a recepção do sinal de TV digital, a seleção dos canais e conversão do sinal para uso em televisores convencionais, compatíveis com a TV analógica atual. Os conversores avançados devem ter, além da saída RF - canal 3, as saídas de Vídeo e Áudio digital para os televisores digitais mais avançados, usando padrões compatíveis com a TV digital aberta, ou seja, áudio no formato Dolby 5.1 e vídeo no formato MPEG 4.
TV convencional: deve ser usado para a apresentação dos programas do canal selecionado. Poderão ser usados tanto os televisores convencionais analógicos, mais comuns e mais baratos, como os televisores convencionais digitais.

Para miores informações visite o link da fonte
Fonte : www.teleco.com.br

 
Copyright © rmeletronica -WEB DESIGNER TOGNON -Desde 2007™